sábado, 21 de junho de 2008

Unohdetut - Comovente Curta Finlândes

LEMBRANÇA. Cena de Unohdetut
Há Coisas que não podem ser esquecidas
O ano de 1918 foi um dos períodos mais conflituosos da história da Finlândia. Divergências ideológicas levaram o país a uma guerra civil. De um lado as forças vermelhas, de esquerda, do outro o exército branco, sustentáculo dos conservadores de direita. Ao final da guerra civil finlandesa, vencida pelos brancos, milhares de opositores foram executados. O tocante curta-metragem Unohdetut (batizado em inglês como The Forgotten), dirigido por Ville Asikainen, expõe um pouco dessa sangrenta época. Abaixo algumas opções para assistir o curta. Y.H.

Unohdetut


Caso o player não seja visualizado, talvez haja necessidade de atualizar o seu flash player

Ou assista Unohdetut em arquivo *WMV nas seguintes opções abaixo:
  • Baixa resolução (recomendado para conexões lentas)
  • Média resolução (boa qualidade, recomendado para o padrão de conexão banda larga no Brasil)
  • Alta resolução (excelente qualidade, no entanto, por ser um arquivo bem mais pesado, trava diversas vezes, necessita uma banda larga bem veloz)
Entretanto, se todas as alternativas de visualização do filme se mostrarem falhas, assista Unohdetut pelo YouTube aqui

Sinopse
Algumas coisas não devem ser esquecidas.

Gênero Ficção
Diretor Ville Asikainen
Elenco Olli Väisänen, Rhea Pölkki, Jere Susilehto, Jon Perttu
Ano 2007
Duração 4'36''
Cor Colorido
Bitola DVCPRO
País Finlândia


*WMV é um formato de arquivo de vídeo do Windows Media Player, da Microsoft, programa este disponível gratuitamente para download. No entanto, o OutroCine recomenda o Media Player Classic, que, além de ser programa de código aberto, gratuito, é muito menor que o programa da Microsoft. Também serve como player de DVD, suporta legendas AVI, formatos QuickTime, RealVideo, WMV, entre outros. Lyhytelokuva short film

3 comentários:

Tereara disse...

Nunca assistí filme da Finlândia, o filme me parece bem interessante, aliás, teu blog também o é...adorei.
abração

Yerko Herrera disse...

Muito obrigado, Tereza!

É verdade, pouco sabemos por estas bandas sobre o cinema finlandês. E também o de qualquer outro país, com exceção do cine estadunidense. Nem do nosso cinema a gente consegue saber muito, pois faltam salas exibidoras com filmes nacionais.

Um dos objetivos aqui do OutroCine é mostrar as diversas cinematografias, principalmente de países que não chegamos nem imaginar a existência na sétima arte.

Volte sempre! Abração.

Yerko Herrera.

Jú disse...

Realmente tocante!!!!