sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Uma simples escolha pode mudar o Destino em Curta Português

Daniela Rei em Clepsidra
O tempo em constante descompasso, é o que acontece no curta-metragem português Clepsidra. No curta lusitano uma moça vive um conflituoso e decisivo dia, onde ela pretende tomar as rédeas do seu destino. É aí que está o conflito, o rumo de sua vida além de depender das atitudes tomadas por ela, o que naturalmente altera sua direção, é influenciado diretamente pelo tempo (este Senhor indomável) independente, ou não, de seus atos. O impressionante deste filme é que ele foi realizado por alunos que estavam apenas no primeiro ano do curso de Novas Tecnologias da Comunicação da Universidade de Aveiro (Portugal), mas a grande qualidade nem faz parecer que se trata de uma produção de jovens aprendizes. Com uma fotografia bacana, captada por uma câmera digital de alta definição (Sony hdr-hc1), o destaque fica por conta da protagonista Daniela Rei, que é uma coisinha linda (!). Para os curiosos clepsidra é um relógio de água (confira o conceito abaixo, depois do curta).
Clepsidra


Sinopse

Basta um momento, uma escolha. Uma escolha que muda por completo o percurso que pensávamos estar traçado e nos leva por caminhos que, uma vez percorridos, não nos permitem voltar atrás.

Gênero Ficção
Diretor Carlos Gavina
Elenco Daniela Rei, Luis Couto, Mafalda Vasques, Florbela Figueiredo, Rui Azevedo
Ano 2008
Duração 5'50''
Cor Colorido
Bitola HDV
País Portugal

Baixe Clepsidra Completo aqui


Clepsidra
A clepsidra ou relógio de água foi um dos primeiros sistemas criados pelo Homem para medir o tempo.A clepsidra mais antiga foi encontrada em Karnak, no Egito, datando do reinado de Amenhotep III. Outros exemplares foram identificados na Grécia antiga, (c. 500 a.C.). Na China, o astrônomo Y. Hang inventou uma clepsidra que indicava os movimentos dos planetas (721).
Características 
Consiste em dois recipientes, colocados em níveis diferentes: um na parte superior contendo o líquido, e outro, na parte inferior, com uma escala de níveis interna, inicialmente vazio. Através de uma abertura parcialmente controlada no recipiente superior, o líquido passa para o inferior, observando-se o tempo decorrido pela escala. Este tipo de instrumento evoluiu tecnicamente de forma a permitir uma medição do tempo com maior exatidão. (Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.)

8 comentários:

Jú disse...

É... A vida é feita de escolhas... E o filme ilustra bem isso (tipo Efeito Borboleta), que uma escolha, uma ação, uma palavra dita, ou não dita, pode mudar nosso destino... E o de outras pessoas também.
Assisti mais de uma vez pra captar a mensagem... Mas valeu a pena!!!!

Valeu por mais uma preciosidade compartilhada!!!

Bjão e ótimo findi!!!

Yerko Herrera disse...

É isso aí, Jú! Tudo pode mudar. Depende de vários fatores, mas, uma atitude pode desencadear uma série de mundanças, para bem ou para mal.

Beijos e bom findi!

Adriana disse...

Muito bommmmm!!!!
O cinema esta em seu melhor momento e cada vez melhor,vamos torma cuidado se não eles vão ganham um Oscra antes de nós!

Simoni disse...

Adoro filmes deste gênero fazem os espectadores viajarem!

Yerko Herrera disse...

Adriana e Simoni! Valeu pelos comentários!

Beijos.

Fabienne disse...

Este Gavina é mesmo Bom!! =D

Renan dos Reis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renan dos Reis disse...

Após o grande sucesso do curta-metragem “Uma Vida Normal” de Alcides Vieira que retrata a emocionante estória do jovem Paulo Azevedo. Estamos de volta com uma produção cinematográfica portuguesa de tirar o fôlego o clima de suspense é contagiante e prende a atenção do espectador em torno de seus rumos imprevisíveis. Brincando com as expectativas e a imaginação do espectador, o curta-metragem se transforma num grande pesadelo, com conseqüências que podem ser fatais. Inteligente, que nos faz refletir sobre nossas atitudes e as conseqüências que elas refletem em nossas vidas. No melhor estilo “Clepsidra” é a evolução do novo cinema português!
Obrigado Yerko Herrera por nos presenteia com mais um excelente curta-metragem português. Se fosse possível encontrar disponível o curta-metragem “China China”de João Pedro Rodrigues grande cineasta português realizado de uns dos longas-metragens mais polêmicos do cinema contemporâneo “Odete”,tendo estado presente no Festival de Cannes e reconhecido internacionalmente.
Por favor,se acha-lo me avise!
Muito obrigado pela sua atenção e até breve!