quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Uma Vida Normal

O ser humano tem uma capacidade incrível de se adaptar e superar situações, alguns mais do que outros diga-se a verdade. Basta assistir à madrugada os competidores nas diversas modalidades desta Paraolimpíadas de Pequim, é fascinante ver o que eles, com todas as limitações possíveis, conseguem fazer. Se o atleta trata de superar todos os seus limites no esporte, então o paraatleta deve ser a superação da superação. Não menos impressionante é acompanhar um pedaço da vida de Paulo Azevedo no documentário Uma Vida Normal.
Este curta-metragem português testemunha a história de um rapaz que nasceu sem mãos e sem pernas e, como diz o título do filme, leva uma vida comum, fazendo mais atividades do que eu e, quem sabe, até você. Falar qualquer coisa sobre este comovente curta é correr o risco de cair em clichês como "viu, e tu aí reclamando da vida!?" ou "um exemplo de superação", coisa e tal. Azar se afirmar isto soara como um chavão, mas é vendo este filme que se tem a impressão que a felicidade realmente é um estado de espírito e independe, ou não depende tanto, de fatores externos. O respeito com que o documentário trata do tema, sem cair na apelação sentimental, confere-lhe uma beleza especial, além de contar com o inegável carisma de Paulo. Durante dez minutos, somos convidados a espionar despudoradamente a rotina de Paulo Azevedo.

O curta Uma Vida Normal, na verdade, é uma compilação de uma grande reportagem realizada para o canal português SIC. O filme tem vida própria sem a reportagem de quase quarenta minutos, no entanto, tamanha a simpatia deste rapaz sem mãos e sem pernas, e também por conta da qualidade da mesma, vale a pena conferi-la. Primeiro Uma Vida Normal em versão curta-metragem. Segue a reportagem na íntegra.
Yerko Herrera
Uma Vida Normal


Sinopse

Paulo Azevedo nasceu sem mãos e sem pernas, em Outubro de 1981. Nessa altura não havia ecografias em Portugal e, por isso, a família só soube das características do bebé depois do nascimento. A dúvida sobre o que poderá ter causado a malformação persiste até hoje. Paulo tem 26 anos e é completamente autônomo. Já foi treinador de futebol, mas sonha com outros palcos.

Gênero Documentário
Diretor Alcides Vieira
Elenco Paulo Azevedo
Ano 2008
Duração 10min
Cor Colorido
País Portugal



Uma Vida Normal - Reportagem Completa


30 comentários:

Bia disse...

Só consegui assistir quando abri no YouTube, direto do blog não funcionou.
Uma incrível lição de vida.

Jú disse...

Nossa... Emocionante!!! Sem palavras!!!
Dizer que é uma lição de vida é pouco!

Yerko Herrera disse...

Bia, testei em vários lugares, o vídeo rodou sem problemas em todos. Mas obrigado pelo aviso e pelo comentário!

Jú! Tem que ver o cara jogando futebol, bate um bolão! E eu não jogo nada!

Beijão pra vocês!

Adriana disse...

Há muito tempo não me emociono tanto assim!
Estou até agora chorando de emoção!
Estou apaixonada por este cara!
Ele é lindo por dentro e por fora!
Um mundo precisa mais de pessoas como ele. Uma lição de vida inesquecível!

Carla disse...

Uma mensagem linda!
O filme é muito bonito e possui mensagens que devem ser refletidas e analisadas com carinho!
Estou admirada e apaixonada por este jovem!

lola.souza@yahoo disse...

Um filme que nos faz refletir qual o real significado da vida, pondo em xeque a nossa noção de felicidade e prioriza a jornada que nos leva até ela.

Simoni disse...

O filme mais lindo que já vi em toda a minha vida!

Renan dos Reis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Yerko Herrera disse...

Fiquei impressionado com todos os comentários recebidos por este curta-metragem português. Pela qualidade dos comentários, tenho certeza que fiz certo ao postá-lo aqui, pois ao emocionar-me vendo o filme, achei que deveria compartir isto com todos.

Adriana, o cara realmente tem um carisma muito especial, ele cativa com seu jeito otimista de encarar a vida. Se tu gostou dele, recomendo que assista a reportagem completa sobre ele que está nesta mesma postagem, são 40min de vídeo, mas vale a pena ver.

Carla, Lola e Simoni, estou feliz que vocês tenham gostado do filme e tenham se emocionado tanto ao vê-lo.

Renan, tenho como missão divulgar e compartilhar essas preciosidades que vejo pela internet. Aqui no OutroCine, reviro a rede atrás de produções de todos os cantos do mundo que possuam qualidade e acrescentem algo a quem assiste. Tenho priorizado as obras portuguesas justamente por também achar injusta esta distância que temos destes de quem herdamos muito mais do que o idioma. Aguarda que, em breve, também darei uma reforçada nas produções dos nossos irmãos latino-americanos!

Obrigado a todos que comentaram. Continuem participando!

Abração Renan! Beijos pra todos as moças!

Yerko Herrera.

Fátima disse...

é um curta-metragem mais famoso do momento no ORKUT!
É lindissimo!
AMEI!

Carlos disse...

Gostei bastante do curta!e o final foi bem interessante, ousado, inovador. Talvez seja exibido num evento de artes da minha Universidade... Nota 10!

Adriana disse...

Muito obrigada querido amigo Yerko Herrera pela dica. A reportagem é espetacular!Estou sem palavras!Recomendo á todos que não viram que vejam não vão se arrepende!Eu estou ainda mais apaixonada por ele!Estou quase indo pra Portugal!

Aldelina disse...

Sou Aldelina, tia de Marilia,que é mãe de Ana Beatriz...grande foi minha surpresa quando me deparei com seu video. Fique emocionada e orgulhosa de você . veja só: agente pensa que essas coisas não acontecem conosco. pois bem: num lugar do Brasil,chamado São Benedito-Ceará, na minha familia nasceu Ana Beatriz, no dia 10 de novembro 2007 com os membros superiores incompletos e um inferior também incompleto.A descoberta foi traumatizante para toda família sem resposta alguma dos médicos que acompanharam a gestação. Foram dias de muito choro e muita tristeza até entendermos que Deus havia escolhido a família certa para receber este grande presente. Ela é linda, maravilhosa,feliz e amada. Sapeca que só. Adorei voce.

Aldelina disse...

Ai vai meu email.. caso queira entrar em contato..
Aldelinamarilo@hotmail.com

aldelina disse...

Maria, tanto quanto os designos de Deus são perfeitos como os caminhos do coração. O amor não se mede pela perfeição, mas pela doação, pela emoção , pelo pulsar do coração.Voce demonstrou seu amortransparente como o mar e suave como o luar. Parabens..

Brena disse...

Lindíssimo!
Uma lição de vida inesquecível!

renatoluispaulo@yahoo.com.br disse...

Caramba muito bom!
Esta história é pra se contada e vista por todos para aprenderem dar mais valor a sua vida

Leticia disse...

Uma obra-prima completa!

paulo disse...

Caramba em que situação!
Este rapaz é um exemplo e pelo jeito no Brasil também tem um caso parecido como cita a nossa amiga Aldelina.Eu gostaria de sabe mais sobre o assunto me mantenha informado!

Paula disse...

Eu não consigo para de chorar!
Há Muito tempo não me emociono dando assim!Este jovem é uma jóia rara!Uma lição de vida extraordinária!

Adriana disse...

Participem da comunidade do'Curta - Uma Vida Normal' no Orkut, acesse: http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=77581573
Conto com vocês!
Beijos á todos!

renan disse...

O novo sucesso do momento!
Não tem mais pra mais ninguém!
Uma história encantadora e cativante que será eternamente lembrada!

Yerko Herrera disse...

Adelina, muito obrigado por compartilhar esta linda história da Ana Beatriz. Desejo toda a paz e felicidade do mundo pra ti, pra pequena Beatriz e toda sua família. Sinta-se a vontade pra sempre comentar sobre tua sobrinha-neta.

Força, beijos!

Yerko Herrera.

Yerko Herrera disse...

Pra todos quem tem comentado e divulgado este belo curta e, por conseqüência, o Outro Cine, só me resta agradecer!

Obrigado mais que especial pra Adriana que criou a comunidade do "Uma Vida Normal" no Orkut. Participem!

Beijos e abraços.

Adriana disse...

Nova comunidade do 'Paulo Azevedo'
no dia 29 de Outubro de 1981.
Sem aviso, e após uma gravidez de oito meses, a ainda adolescente Clara via-se com um filho diferente nos braços. O bebé não tinha mãos nem pernas e os médicos não auguraram nada de bom.
O choque foi tremendo. Mas a fé, a coragem e a determinação foram maiores.
Com a família, que o protegeu mas nunca o escondeu, o Paulo aprendeu a aceitar-se e

a lutar para ser uma pessoa autónoma e independente.
Sem mãos e sem pernas, o Paulo tem hoje uma vida normal.

Sofia Arêde nasceu em Lisboa, em 1971. Começou a actividade de jornalista em 1997 na RTP, onde estagiou. Passou depois pelo CNL (Canal de Notícias de Lisboa) antes de entrar para a SIC Notícias em 2000. Em 2005 foi colaboradora do serviço português de rádio da BBC, no Reino Unido. É licenciada em Filosofia e tem um mestrado em História Contemporânea da Universidade de Londres. Integra a equipa da “Grande Reportagem” da SIC desde Outubro de 2007. Conheceu o Paulo Azevedo em Janeiro de 2008 durante a realização da reportagem “Uma Vida Normal”.
, acesse: http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=51895660

Ele é um exemplo de superação!
Participem!

Lais disse...

Eu acabei de ver o curta-metragem e realmente é muito lindo como todo mundo esta comentando!Vou passar a prestar mais atenção nos filmes portugueses!

"Le" disse...

Não tenho palavras para descrever a intensa emoção que senti quando eu vi este curta-metragem!É belíssimo um a lição de vida para toda a vida!
Eu recomendo á todos que vejam sua vida nunca mais será mesma!
Um grande beijo para você e feliz ano novo!

"Le" disse...

Muito lindo!!!

Renan dos Reis disse...

Um curta-metragem de superação! Tudo mostrado neste filme tem que ser refletido, pois há várias mensagens por trás, tem a mensagem central, que lhe faz pensar o que você realmente quer da vida e o poder que o agora tem.
Simplesmente incrível, uma lição de vida e aprendizado para todos nós. Conhecimentos que cabem em todos os aspectos da vida.
Meus parabéns Yerko Herrera por compartilhar conosco esta verdadeira obra-prima. Eu aprecio as pessoas que buscam a cultura para crescer, e por este motivo ajudam outras a conhecer este universo que para alguns é desconhecido, apesar do cinema português ser falado na nossa língua mãe, as produções cinematográficas portuguesas são de difícil acesso aos consumidores brasileiros e você disponibiliza esta transação com os nossos patrícios. Obrigado!

florinda disse...

Olá adorei este video tou "farta"de o ver pq adoro ver a força q estas pessoas teem alé q o meu namorado tb nasceu sem pernas mas é um campeão orgulho-me mt de ter uma pessoa tão linda por dentro e por fora e com uma força pra viver impressionante nós os ditos "perfeitos" é q complicamos a vida obg por teres postado este video...